sábado, 30 de janeiro de 2016

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Saldos #3

As últimas compras dos saldos. Como podem ver aqui e aqui já comprei algumas coisinhas este ano. 
Aproveitei alguns preços pequeninos e oportunidades e encerrei os saldos este ano. A verdade é que não comprei nada do que procurei e realmente queria, não vi nenhuma peça que me enchesse as medidas mas estou contente com o que comprei. Alguns básicos, algumas peças que vão ser úteis na Primavera.

Na Primark comprei uma camisola farfalhuda de manga curta, ótima para usar com camisas. Adoro ver e por €5 valeu a pena. Trouxe também umas pantufinhas por €1,50 e uma camisa de dormir por €2. 

Na C&A comprei a malha verde por €7. A C&A do Vasco da Gama está em liquidação devido a obras e está com grandes descontos. O único problema desta loja é que tenho de procurar muito para encontrar algo que se adequa ao meu estilo. 

Na Tezenis comprei esta sweater da Barbie, de quem sou muito fã, por €5. Quando saiu a colecção achei que não justificava dar €19,99 por uma sweater que nem tem uma malha muito boa, mas por €5 compensou. 

Na Lefties comprei três peças. Sou sincera, fiquei um pouco desiludida com a loja. Normalmente compro imensas t-shirts na Lefties a pensar no calor mas não havia nada que realmente me encantou nessa secção. Trouxe apenas esta t-shirt branca com o pormenor do Tweety e do Sylvestee, por €2,99.
Depois comprei duas saias por €3,99 cada. Uma preta estilo bandage e uma de ganga em formato A. 


E ficamos por aqui de saldos, verdade que comprei mais uma camisolas e tops mas bem básicos que não são necessários mostrar. 
Segunda-feira começa uma nova fase nesta minha vida consumista mas depois conto-vos tudo.

Como um murro.

Ontem o dia começou mal e acabou mal.
Notícias más, muito más, mesmo quando não estão directamente ligadas a nós mas que magoam pessoas que amamos, são difíceis. 
Um dos maiores traços da minha personalidade é que protejo muito os meus, quem amo. E não ter como arrancar-lhes a dor é horrível.
Mas nestas alturas não há muito a fazer, apenas estar presente.

Detesto as doenças, a morte, a dor. Detesto. 

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Boas compras até €20

As novas colecções estão aí e as opções são imensas. 
Nas minhas buscas nas lojas online colectei 23 peças que me parecem muito interessantes deste avanço de temporada. 


Saia riscas Bershka, €9,99
Blusa Bershka, €19,99
T-shirt Elle Mcpherson Zara, €15,95
T-shirt Problem Maker Pull&Bear, €12,99
Bolsa Zara, €19,95

Colar Bershka, €12,99
Sapatos vermelhos Bershka, €19,99
T-shirt Oysho, €12,99
Vestido Stadivarius, €19,99
Camisola riscas Stradivarius, €12,95


Sweater Stadivarius, €19,95
Vestido Stradivarius, €15,95
Mochila Stradivarius, €19,95
Carteira Stradivarius, €19,95
Carteira branca Stradivarius, €12,95


Necessair Stradivarius, €7,95
Camisa Pull&Bear, €12,99
Saia Pull&Bear, €14,99
Vestido Riscas Zara, €19,95
Sweater Zara, €15,95

T-shirt Zara, €12,95
Colotte Zara, €15,95
Saia Zara, €9,95


Interessadas em alguma peça?

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Making a Murderer - Um documentário assustador.


É o documentário do momento. Estreou a 18 de Dezembro no Netflix e meio mundo fala disso.

O documentário aborda a vida de um homem, Steven Avery, que foi acusado de 32 anos de prisão por um crime de violação e passado 18 anos, os quais passou na prisão, é ilibado por novas provas de ADN.
Tudo isto podia ser uma história com final feliz se, Steven, não fosse de novo acusado de um crime de homicídio, de uma fotografa de 25 anos, e acabasse condenado a prisão perpetua. 
Se os contornos da história são surpreendentes, os detalhes são enlouquecedores. 

O grande foco do documentário realizado durante 10 anos, de 2005 a 2015, é a conduta da policia e dos oficiais de justiça para comprovarem a culpa de Steven. Nos dois casos, no que o colocou 18 anos inocente na prisão e no mais recente, a policia tem um papel completamente inconsistente e pouco profissional, actuando mais como justiceiros do que agentes, ignorando completamente o pressuposto de inocência a que todos temos direito. 

Vale muito a pena. É assustador sermos levados nesta história louca, que nos faz pensar o quão fácil é, nas circunstancias erradas e com pessoas erradas, podemos ser considerados qualquer coisa.

Aconselho vivamente.  

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Look do dia

Dia de dar voltas com o meu casaco vermelho.

Desodorizantes Anne Möller - Os desodorizantes que salvaram as minhas axilas!

Desde o Verão que sentia um desconforto nas axilas e não sabia explicar o porquê. 
Não mudei a minha rotina de higiene nem nunca tive alergias nem irritações a água do mar e piscina.
Sempre usei desodorizantes de supermercado, da marca Dove ou narta, os meus favoritos, e realmente nunca tive problemas nesta zona.
Mas efetivamente algo se passava. Sentia uma ardência, nada muito incomodo mas persistente. 
Na pele também não tinha nada aparente por isso numa conversa com uma enfermeira amiga, ela aconselhou-me a mudar de desodorizante, para um mais sensível e sem álcool. 
Há vários produtos no mercado e numa passagem pela Perfumes e Companhia, vi estes desodorizantes em promoção e decidi experimentar.

Primeiro comprei o rosa, que é para pele sensível e adorei! Tem a sensação de toque seco o que adoro e um levíssimo aroma a talco. É um produto espesso que deixa uma espécie de capa na axila e que a protege das agressões.
A única coisa que desgosto é que esta mesma película imaginaria sente-se a sair quando tomamos banho. 
Mas é um produto mesmo muito bom, que eliminou totalmente a minha irritação.

Numa outra visita, desta vez virtual, compre na Primor a versão azul, a versão normal. Ainda não usei, mas posso desde já dizer que detesto o cheiro que tem. Detesto.
Uma informação boa é que na Primor os desodorizantes são manifestamente mais baratos, assim pela metade.

Há por aí mais alguma dica de um desodorizante ótimo?

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Comprar no Ebay - A forma segura

Sou oficialmente apaixonada por compras online. Hoje em dia prefiro comprar via internet do que fisicamente.
Facilita muito e, actualmente, a grande maioria das lojas tem plataforma online. No entanto há sites, como é o caso do eBay, que não nos são tão conhecidos.
Para muitas pessoas o eBay ainda é um campo de desconfiança, onde não se aventuram ou têm imenso receio de utilizar.

Sou cliente do eBay há vários anos e adoro. Encontramos produtos maravilhosos e preços irrisórios.
Claro que não compro no eBay à espera de produtos de máxima qualidade, mas dependendo da categoria, encontramos produtos muito bons.
O que é preciso é saber comprar.
Ao longo dos anos já errei a comprar produtos, mas tudo isso faz parte da experiência. Depois, com o tempo fui apurando técnicas e dicas para não errar nas minhas escolhas.

Assim, vou fazer um pequeno tutorial da melhor forma para comprar no eBay e ter sucesso nas compras.

O primeiro passo é ter uma conta de PayPal.
Como não gosto de associar a minha conta directamente a nada, vou recuar um passo e falar de um milagre chamado MBNet.

O MBNet é um sistema de cartões de credito temporários, onde associamos a nossa conta bancária (de forma seguríssima) e podemos, através deste sistema, ter acesso a um cartão de credito, mesmo quando não possuímos um físico.

Assim, o meu primeiro passo foi mesmo criar o MBNet.

Para criar o MBNet basta aceder, através de uma caixa multibanco, ao serviço e fazer o registo.
Vai-vos ser dado um código de identificação e uma password, que posteriormente será mudada no site, para que possam aceder ao site do MBNet.

Após termos os nossos dados podemos seguir para o site. 
Ao introduzirmos os dados, e mudar a passe na primeira entrada, podemos criar os nossos cartões.
Há dois tipos distintos. O cartão de compra única, que tal como o nome indica, serve apenas para efectuar uma única compra. 
A segunda opção e a que utilizo normalmente, é o denominado cartão comerciante, que nos possibilita efectuar várias compras com o mesmo cartão.
Eu uso este cartão, uma vez que cada compra que efectuo no eBay nunca compro apenas um artigo. Assim com o mesmo cartão posso efectuar várias compras em diferentes vendedores. 
Após escolhermos o tipo de cartão, basta colocar o valor e o tempo que desejamos de validade do cartão.
Como podem ver na imagem, quando vamos efectuar o registo no multibanco, podemos estipular o valor diário máximo que queremos gastar. Como podem ver, nesta conta, o meu limite é €100 diários. Isto significa que apenas posso criar um ou mais cartões que atinjam os €100 diários. 
Este limite pode ser alterado a qualquer hora. 

Agora sim, o PayPal
Após criarmos uma conta no PayPal, podemos associar e retirar todos os cartões que necessitarmos.
Todos os dados exigidos são fornecidos quando criamos o cartão no MBNet, logo não podia ser um processo mais fácil. 

Uma vez que tenhamos o nosso cartão correctamente associado no eBay, temos passe livre para gastar.
Mas aqui é que começam as dificuldades,

O eBay é um mundo cheio de oportunidades e produtos atractivos, mas também muitos esquemas. Além de ser muito monitorizado para que estes esquemas não continuem, sabemos que nunca é fácil irradia-los, assim é necessários ter alguns cuidados. 

Um dos primeiros cuidados a ter é apenas comprar em vendedores com um bom ratting.

Essa informação aparece no lado direito de cada produto que pesquisamos e é essencial para uma boa compra. 
Eu nunca compro de vendedores com um feedback com menos de 98%, preferencialmente, se encontrar o produto que quero num vendedor com 99% de feedback positivo, melhor. 
Há depois um selo de aprovação, o Top-rated seller, que nos indica os melhores vendedores.
Esta questão é muito importante, num vendedor com 95% de feedback, por exemplo, é mais provável que o produto não chegue. 
Assim, quando efectuarem as vossas compras tenham, sempre, atenção a esta questão.

Outro facto importante é ler alguns feedbacks, para percebermos se o tempo de entrega é comprido ou se os produtos são fidedignos. 

Uma questão muito importante é também verificar sempre os custos de envio e o tempo de entrega.
Eu compro sempre com envio grátis. Com um pouco de pesquisa encontramos a maioria dos produtos com envio grátis e convenhamos que não pagar portes é sempre melhor.

 É também muito importante verificar o tempo de entrega para não estabelecermos datas ilusórias. A maioria dos produtos vem de países asiáticos e demoram cerca de um mês.


Se seguirem estas dicas o mais natural é que as vossas compras corram bem


É importante dizer que mesmo com tudo a correr bem, há sempre produtos que não são totalmente o que aparentam. 
Vou dar dois exemplos, de produtos que comprei, que além de terem boa qualidade, não são exactamente o que encomendei,

Encomendei este vestido o Verão passado. Quando chegou fiquei bastante surpreendida com a qualidade. Foi das poucas peças de roupa que encomendei no eBay e gostei bastante. Tem apenas um problema, não é um vestido, Para alguém com um 1,50 metro provavelmente daria, agora para alguém com quase mais 20 cm, no máximo é uma túnica. Realmente não me importei, além de o ter referido no feedback que dei ao vendedor, mas para alguém que realmente desejava um vestido, seria uma desilusão. 


Depois de encomendar o vestido, encomendei este casaco e foi outro produto algo distinto do que o da imagem. A verdade é que o aspecto é igual, mas o material do mesmo é muito diferente. É uma malha muito mais fina e maleável, que deixa o casaco com um ar mais pobre, digamos. Não tem má qualidade, apenas não a da imagem. 


Com estes dois exemplos podemos ver que há sempre coisas que podem correr mal, mas no geral gosto e compro no eBay.
As categorias que mais encomendo são bijuterias e artigos para a casa e escritório. Muitos dos produtos que não encontramos em lojas por cá e que a preços tão atractivos são difíceis de resistir. 

Espero ter ajudado a desmitificar um pouco este mundo de compras online. 
Farei, futuramente, um post com os melhores artigos que já comprei no eBay

sábado, 23 de janeiro de 2016

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Look do Dia

Vou passear. Ver umas montras, comprar uns materiais para pendurar mais uns quadros na parede e procurar um livro que quero à anos. 

O diálogos mais ridículos de sempre.

No decorrer da vida, todos somos confrontados com várias pessoas que acrescentam muito pouco ou nada à nossa existência e com quem estabelecemos diálogos muito estranhos e ridículos. Pessoas sem qualquer limite e senso comum que nos confrontam com os maiores e mais alucinantes comentários.
Vamos aos exemplos.


Pessoa estranha - "Adoro a tua roupa, é linda".
Eu - "Obrigada, também gosto muito."
Pessoa Estranha - "Que convencida."

Ora bem, se não gostasse da roupa que tenho vestida não a comprava. E quando falo em roupa, falo em qualquer coisa que compre para mim. Assim, é normal que goste realmente das minhas coisas e não sinta necessidade de esconder isso.


Pessoa estranha - "Oh há tanto tempo que não te via, estás mais gordinha (uso do diminutivo para parecer melhor).
Eu - "Ah bem na verdade perdi três quilos.
Pessoa Estranha - Tu não notas, mas estás mesmo mais gordinha, nota-se nas bochechas. 

Posso fazer o exercício que quiser, comer melhor que meio mundo mas para certas pessoas vou estar sempre mais gordinha.
Não sei se por mania ou apenas para se sentirem bem, acredito que há pessoas que só se sentem realizadas a menosprezar os outros.


Pessoa Estranha - "Mas quando é que se casam?"
Eu - Qualquer dia, ainda não estamos a pensar nisso.
Pessoa Estranha - "Ele anda-te a enrolar, se ainda não casou é porque não é contigo que vai assentar."

Para pessoas que como eu têm uma relação estável e com alguns anos sabem o quão ridículo e irritante este tipo de conversa pode ser. Instalar desconfiança e insegurança em alguém só porque sim, não só é ridículo, como pura malícia. 


Estes são apenas alguns dos diálogos ridículos e maliciosos que pessoas, muitas vezes próximas, têm o prazer de professar.
Claro que para uma pessoa bem resolvida não passam de conversas sem fundo mas para alguém mas sensível e insegura é motivo para uma série de dúvidas e incertezas. 
Verdade seja dita, todos temos saídas infelizes e precipitadas em alguma altura da vida, no entanto, se estas forem ditas sem um fundo maliciosos são apenas saídas infelizes. Agora muito diferente é querer, mesmo que de uma forma camuflada, magoar e criticar.
E nunca vou perceber o porquê de querer magoar alguém de forma gratuita. 

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

O poder da ganga!

Jeans, ganga, denim, não interessa a designação, o que interessa é que no século XIX começou a revolução que mudou para sempre a nossa forma de vestir.
Sempre gostei de usar ganga. Calças são a minha perdição e no Verão, adoro de paixão vestidos de ganga.
São peças polivalentes, que nos permitem uma série de conjuntos adequados a vários estilos e ocasiões.

Propus-me a compor alguns looks que com apenas uma peça. Escolhi quatro peças de roupa de ganga, calças, saia, camisa e casaco. Tudo para comprovar a polivalência destas peças.



Calças de ganga. Se há peças de roupa que aparece em quase todos os armários são os jeans. Polivalentes, são peças chaves em vários estilos. Há pessoas que fazem deles os melhores amigos e os usam quase todos os dias. Há quem os use raramente, mas acredito que muito pouca gente nunca os tenha usado.
Como podem ver na imagem, é uma peça que pode ser usada em vários ambientes e estilos.  


Tenho um blusão de ganga há uns bons dez anos. Está surrado e usado mas adoro-o de paixão. Não o uso tanta no Inverno, mas gosto muito de ver conjugado com camisola de malha fofa. Agora no Verão, esteja em alta ou baixa, é o meu casaco. Acho que se adequa a vários estilos e é uma peça que dá uma rebeldia ao look. 


Esta peça sempre esteve presente na minha vida por influência do meu pai. Lembro-me, pequenina, ir com ele à Levis comprar as suas camisas e achar que todos os homens deviam ter uma porque ficavam muito bonitos. E como nunca achei que havia diferenças nem nas oportunidades nem nas escolhas, também sempre exigi ter uma.  
Havia dias, pirosissíma, que pedia para mãe, pai e eu, andarmos todos de camisa de ganga igual. Ainda hoje me sinto agradecida porque os meus pais nunca aderiram aos meus loucos desejos. Mas andava muitas vezes eu e o meu pai, com as nossas camisas semelhantes e assim torna-se uma peça sentimental para mim.
Ainda hoje, ambos, as temos no armários, novas claro, e adoro conjuga-las com peças mais escuras ou vestidos no Verão.



De todas as peças apresentadas é a que menos gosto. Acho que actualmente tenho uma saia de ganga, que comprei nos saldos do Verão passado e usei apenas uma vez. Tirando isso, há muitos anos que não usava. Mas gosto de ver, acho muito girly, estilo que não condiz comigo. Mas vai estar em alta este ano e é sempre uma peça polivalente. 


E vocês, são como eu, apaixonadas por ganga ou não acham muita piada?


quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Uma descoberta maravilhosa.

Este ano o mote é poupar. Comprar menos e melhor. Não desperdiçar dinheiro. 
Claro que isto significa investir mais em peças que durem, também elas, mais.
A verdade é que não há nada que precise neste momento para viver, mas sempre gostei de ter coisas que eu ame para usar e isso é daquelas coisas que não muda de um dia para o outro. 
Depois de assumir que o objectivo é poupar em artigos mais pequenos para comprar a Ava, como anunciei nas minhas metas de 2016, a verdade é que vão surgindo novas marcas no horizonte e a vontade cresce.

Numa pesquisa na net, perdida em várias tabs abertas dei de caras com o site da Rebecca Minkoff. Foi amor!

Toda a linha de pronto a vestir e calçado é maravilhosa mas foram as carteiras que me conquistaram. 
Com um visual muito actual e uma paleta de cores maravilhosa, fiquei conquistada e a desejar ter uma para chamar de minha. 



Para juntar dois mundos, estou mesmo desejosa por uma carteira amarela e quase todos os modelos que mais gosto, podemos encontrar nesta cor.

Parece que tenho mais um item para poupar.

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Saldos #2

Na semana passada tive alguns assuntos para tratar na zona do Parque das Nações e aproveitei para passar no Vasco da Gama para ver algumas lojas. 
A verdade é que estes saldos têm sido fraquinhos para mim. Ainda não comprei as peças que realmente precisa e queria comprar, uns stilettos pretos e um sobretudo camel. Ainda não vi nenhuma peça que me arrebatasse o coração.
Assim sendo, tenho apenas comprado peças a pensar no tempo de mais calor e que estão a com preço.
Na H&M comprei apenas dois cropped top. O branco custou €1 e o vermelho €1.99. 
Não consigo encontrar no site mas são peças básicas, óptimas para o Verão. 

Na Zara comprei uma sweater às riscas, muito navy. Se há coisa que amo são riscas. Comprei também uma t-shirt branca oversize básica. 
Aproveitei e visto que os perfumes estavam também em saldo trouxe este. Costumo ter sempre um perfume da Zara em casa porque gosto do cheiro e são bons para treinar. Sim, coloco perfume para treinar!

Na Mango comprei esta bolsa. Havia num tom amarelo maravilhoso, mas já não consegui encontrar nem online nem em lojas. É uma carteira média mas com bastante espaço. Gostei imenso.

A Primor está com umas promoções incríveis, mais do que o habitual.  
Em marcas seleccionadas estão com promoções de na compra de 3 produtos oferecem um e em outras marcas na compra de quatro oferecem um. 
Como precisava de comprar a minha base e corrector do dia-a-dia, aproveitei para comprar mais alguns produtos.  
Os champôs secos da Batiste. Os melhores qualidade|preço na minha opinião, comprei dois para ter em stock. O XXL volume é o meu favorito, uso-o mais como produto de styling. 
Encomendei as ampolas de tratamento intensivo da Pantene para experimentar. 
Da Rimmel encomendei três produtos. 
O Lasting finish lipstick da coleção de nudes assinada pela Kate Moss. Tem um cheiro maravilhoso.
O Brow this way, um gel para sobrancelhas que me deixou completamente apaixonada!
A máscara Scandaleyes Xtreme que já me tinha sido recomendada há imenso tempo mas ainda não tinha testado. 

Esta foram as minhas mais recentes comprinhas. Sinceramente não creio que irei comprar mais nada nestes saldos, apenas se foram uns achados imperdíveis. 

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Uma camisa, seis looks.

Se há peça de roupa de que eu gosto é a camisa branca.
Tenho mais do que as que preciso, mas sempre que vejo uma bem estruturada e em conta trago-a para casa.
São indispensáveis em qualquer guarda-roupa e adequam-se a qualquer estilo e idade.
Eu sonho que quando for mais velha ser uma senhora como a Carolina Herrera, maravilhosa nas suas camisas.

Para acompanhar o meu fascínio por esta peça, compus seis looks, muito distintos entre si, para comprovar a versatilidade da camisa branca. 



A maior qualidade desta peça é mesmo a versatilidade, a liberdade de compor looks mais elegantes ou descontraídos. 
Todos os looks apresentados são inspirados em looks que realmente uso, uma vez que, como já referi, gosto tanto de camisas brancas que por vezes tenho de me policiar para não as usar demais. 

Por aí, alguém apaixonada como eu?

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Estupidamente feios e estupidamente caros!


1 - Moschino, €1925
2 - Burberry, €7960
3 - Saint Laurent, €970

O pior?

Os meus indispensáveis #3

A ELF foi provavelmente a marca que me iniciou nas compras online. Isto há vários anos atrás.
Visitei o site e vi tanta coisa que queria experimentar e a preços tão baratinhos que lá pedi o cartão ao meu pai e aventurei-me.
Fiz várias encomendas no site ao longo dos anos. Houve produtos que não gostei, outros que adorei. A marca está imensamente colada à Nars, como podemos perceber logo pelas embalagens, mas os produtos valem realmente a pena.
O ano passado o site fechou, pelo menos o que enviava para Portugal. Há tantos novos produtos que queria experimentar, a nova linha de cuidados de pele, por exemplo.
Mas enquanto não arranjo maneira de voltar a comprar ELF deixo aqui os meus favoritos, que estão a acabar.

Essentil Lip Satin. Há vários destes produtos no mercado mas eu gosto deste. Ou gostava porque o que eu tinha acabou nos últimos dias do ano. Eu tinha a cor Hot Tamale, um vermelho vivo perfeito para o dia-a-dia. Custa cerca de $2. Baratinho

Blush, da linha Studio. Super pigmentados e duradouros. Experimentei os da linha mais barata mas a diferença é significativa. Estes custam cerca de $3 e é realmente uma boa compra. Neste momento ainda tenho dois, o Tickled Pink e o Peachy Keen. Gosto mesmo muito, além de não usar o último muitas vezes.

Contouring Blush & Bronzing Powder. Este é completamente a cara do duo Blush and Bronzer da Nars e a cor que eu tenho, St Lucia é a cara do Orgasm e do Laguna. Tirando esta "coincidência" é um produto muito bom e muito prático. Já fui de férias apenas com ele, nesta secção de produtos claro, e foi mais que suficiente. Custa cerca de $3.

Bronzers. São ótimos. Tenho estes em mosaico e adoro usar no verão, única altura do ano em que a minha transparência é substituída por uma mínima cor e posso brincar um pouco com este tipo de produtos, sem medo.
Vi no site que existem umas novas paletas de bronzeadores e contorno que preciso para ser feliz. Aí a minha vida.

E é isto. Há muitos mais produtos que valem a pena, sobretudo da linha mais cara, que mesmo assim é baratíssima. É uma pena que agora não enviem para Portugal, porque é realmente uma boa marca, não só para completar o que já temos, mas para quem ainda está a experimentar o que gosta e não quer gastar imenso dinheiro.

Por aí alguém usa e está, como eu, em sofrimento da abstinência da ELF?

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Looks de Inverno

Ele está aí. 
Sinceramente acho que não está frio o suficiente. Há peças no meu armário que ainda não usei e provavelmente já não vou usar. Aquelas camisolas pesadas e cachecóis gigantescos, que tanto gosto, este ano não vai dar.
Mas o Inverno é aquela altura onde pudemos construir camadas, onde temos aqueles casacos fantásticos e pudemos usar acessórios mais marcantes, como um bom chapéu ou umas luvas.

Assim, coletei uns looks de Inverno que são a minha cara, para nos inspirarmos neste dois meses de Inverno que ainda temos pela frente. 



Espero que gostem!

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Saldos. #1

Como ontem referi, vou mostrar as primeiras compras que fiz nos saldos. Estas compras foram feitas logo no inicio dos saldos. Teremos assim uma segunda parte com produtos que comprei esta semana.
Sem mais demoras.

 É uma mistura de compras em lojas físicas e lojas online. Alguns produtos que realmente precisava, outros apenas que aproveitei o preço para testar.


Havaianas, http://www.havaianas-store.com/pt - Adoro de paixão havaianas. Tenho alguns pares mas já bastante usados. Aproveitei que estavam ambos os modelos com 40% de desconto para fazer a compra a pensar já no calor. 
Havaianas Flat Up, aqui
Havaianas Flat Gum, aqui

Zara. Entrei na Zara por engano. Ok não foi bem por engano, Entrei com a minha prima mas não era para comprar nada. Mas saí de lá com um vestido e uma t-shirt. É assim, eu adoro a Zara mas queria esperar mais alguns dias para ir comprar umas camisolas e blusas, porque não há nada que realmente precise. Mas entrei e vi este vestido, depois experimentei e adorei. Pronto, tive que trazer. A t-shirt é daquelas larguinhas para o Verão. 
Vestido Preto não encontro online.
T-shirt, aqui

Bijou Brigitte. Normalmente não compro nesta loja mas gostei muito deste. É da tendência choker mas não fica tão colada ao pescoço, portanto, gostei muito. Estava com 30% de desconto, mas não consigo encontrar online. 

Kiko. A Kiko estava com imensos produtos com desconto. Aproveitei e comprei estes três, uma para repor e os outros para experimentar.
Softening Toner. Uma água de limpeza da linha de cuidados de pele da Kiko que nunca tinha experimentado. Funciona como uma água micelar e tem um cheiro incrível. Já não encontro online. 
Velvet Satin Nail Lacquer. Um verniz nude com efeito acetinado. Acho muito difícil de aplicar. Ou então não tenho mesmo jeito. Aqui
Volume & Definition Top Coat Mascara. Uma máscara top coat que cria volume e definição às pestanas. Uso regularmente e gosto muito do efeito. Aqui.

Skin.pt. Bem estes não foram propriamente saldos mas mais umas promoções. A Skin estava com 20% em todos os produtos e como precisava do meu champô da Rene Furturer, aproveitei e comprei mais umas coisinhas.
Batom Revlon. Aproveitei e comprei um batom que queria a algum tempo, o Amethyst Shell. É um rosado lindo. Aqui, agora com 14% de desconto.  
La Roche Posey Cicaplast Levres. É um bálsamo para lábios secos. É das zonas do meu corpo que mais seca, portanto, costumo testar alguns. Além de ser bom para os lábios tem um sabor que detesto. Aqui, com 18% de desconto.
Invisibobble Around the World. Adoro estes elásticos para o cabelo, são os únicos que resultam com o meu cabelo, porque fixam-no e não deslizam como a maioria faz. Aqui, com 18% de desconto. 

Primark. Entrei na Primark para comprar pijamas e meias e sai com esta bolsinha bege bem fofa por €3. Não é preciso dizer mais nada. 

Mango. Precisava a algum tempo de uma carteira deste género e encomendei do site mal ficou em saldos. É ótima para passeios onde não preciso de muita coisa. Gostei mesmo. 
Aqui, com mais desconto, 35%, mas apenas há em cor branca. 

Gostaram de alguma peça?
Farei um segundo post com as compras desta semana em breve.

A Perturbação Obsessiva - Compulsiva.

Eu tenho POC. Ou TOC. O que interessa é que sofro de uma patologia obsessiva - compulsiva.

Pausa para respirar fundo. (Cada vez que o digo, falha a respiração.) 

Antes de mais quero esclarecer o que é a POC. 


Obsessões são ideias, pensamentos, impulsos que a pessoa não quer ter, mas não controla e causam ansiedade significativa. Por exemplo, a ideia de ficar contaminado por tocar num objecto ou superfície, a dúvida persistente se fechou ou não uma porta, se a roupa está bem lavada, se as mãos estão limpas após as ter lavado, a necessidade de contar objectos ou realizar tarefas segundo uma determinada ordem ou impulsos, como por exemplo, magoar, ferir alguém, de utilizar facas ou outros objectos perigosos com pessoas próximas, entre muitos outros exemplos.

As compulsões são comportamentos, acções, pensamentos, em resposta ao mal-estar causado pelas obsessões. Por exemplo, o pensamento obsessivo repetido de que as mãos estão sujas, surge a compulsão de lavar as mãos até aliviar o mal-estar. Isso pode acontecer várias dezenas de vezes por dia

Sempre tive manias. Sempre sofri de ansiedade. Sempre soube que algo não estava bem. 
Apenas aos vinte e três anos é que descobri.

Lembro-me perfeitamente do meu primeiro ataque de pânico. Tinha seis anos. 
Pensei que ia morrer naquele dia.
A origem? Estava convencida que era adoptada. Não queria perguntar a ninguém pois tinha a certeza que iriam confirmar a minha história.
Não conseguia pensar em mais nada, e vinte anos depois consigo ainda sentir aquela angustia. 
Tudo culminou num tremendo ataque de pânico e na minha primeira visita ao psicólogo. 
Claro que a minha história não passava de criação de minha cabeça e infelizmente o psicólogo disse que era criatividade. Foi há vinte anos.

Durante toda a minha vida tive estes momentos. Que aprendi a manter para mim. Nem sempre acontecia, mas quando acontecia tentava ao máximo esconder. Não sabia bem explicar e achava que ninguém iria perceber. E tentava camufla-los na minha mente com as compulsões.

Não tenho muitas compulsões, felizmente. Mas as que tenho levo ao extremo.

É exaustivo. É horrível. É a minha doença. 

Pouco tempo depois de fazer vinte e três anos, a minha vida corria perfeitamente e começaram as obsessões de forma intensa. 
Dia após dia pioravam e eu fui enlouquecendo. 
Chorei desde acordar até dormir, estava assustada. E tomei a melhor decisão da minha vida. Ao terceiro dia, decidi procurar ajuda e não lutar sozinha. 
Finalmente descobri o que tinha. 
Por fim tinha um nome para a minha angústia. 

Os dias em que me sinto exausta apenas de pensar; os dias em que me detesto porque não entendo de onde vem tudo aquilo; as incontáveis e massacrantes lavagens as mãos e braços; as verificações das portas; os dias que não são dias. Tudo teria um nome a partir daquele momento. 

É uma luta diária. Creio que será uma das grandes lutas da minha vida. Mas como em tudo, eu nasci para vencer.



terça-feira, 12 de janeiro de 2016

A magnitude da descoberta que és apenas mais um.

Por vezes, quando penso na minha vida, desespero e penso que raio fiz nestes vinte e seis anos.
Cresci com a certeza que com esta idade já teria conquistado o mundo. Cresci a acreditar que nasci para ser uma pessoa que deixa a marca no mundo.
Ora, nos piores dias, acho que ainda não fiz nada, acho que ando aqui num limbo de inutilidade e descrença. 
Nos outros dias, a maioria felizmente, aceito a inevitabilidade que todos somos apenas mais um. E não faz mal.

Acho que pensarmos que somos especiais é uma questão geracional. Fomos educados e ensinados assim. E eu acredito mesmo nisso, que num plano pessoal todos somos especiais. 
Mas depois há o plano maior, onde todos somos apenas mais um individuo.
E isso custa a assimilar. A nossa pequenez, a nossa insignificância perante um mundo tão grande.  
É verdade que existem seres maiores, ou mais notórios. Que as pessoas identificam e reconhecem. Mas depois existem eu e tu. Que somos anónimos para o mundo. Somos apenas mais um. 

No dia em que assimilei isto, foi difícil. Eu não queria ser mais um para o mundo. 
Depois, percebi a importância disso. 
Nem todos os heróis podem ser reconhecidos. Nem todos podemos ser exemplos mundiais. Mas podemos ser mais um, melhor. Aquele mais um, que num determinado momento faz a diferença.
Podemos ser aquele mais um que na rua ajuda um idoso; Podemos ser aquele mais um que diz um bom dia; Podemos ser aquele mais um que defende alguém de uma injustiça; Podemos ser aquela professora aplicada que tem paciência para os alunos; Podemos ser aquele bombeiro que ajuda alguém, Podemos ser aquele contabilista que organiza uma confusão de contas; Podemos ser aquele empregado de mesa que traz o café com um sorriso; Podemos ser aquela aluna que não menospreza o professor; Podemos ser aquele filho que valoriza os pais; Podemos ser aquele ser humano que tenta fazer melhor.
E neste momento deixamos de ser mais um, ainda que no mundo de alguém.

Sejam mais um para o mundo, ele é grande demais, mas façam a diferença nos pequenos momentos. Esses é que realmente contam.