sexta-feira, 2 de junho de 2017

Entrar no mundo real

Sempre ouvi que quando entramos no mundo do trabalho é que entramos no mundo real. Ontem, voltei a ouvir a expressão. 
O que posso dizer? Detesto e acho mentiroso. 

Tive uma infância e uma adolescência abençoada. A minha vida adulta, com alguns problemas, tem sido maravilhosa. Mas jamais consideraria que apenas quando entrei no mundo do trabalho entrei no mundo que valia a pena, que era complicado e sério.
Comecei a trabalhar com 15 anos nas férias, não por necessidade é verdade, mas porque achei que era importante para mim. Neste 12 anos que entretanto se passara, já fiz muita coisa e já tive diversos graus de responsabilidade. 
Assim, com conhecimento de causa, afirmo que não concordo e não aceito que o mundo do trabalho nos dê uma seriedade, uma profundidade maior como pessoas.

Primeiro, porque não julgo as pessoas pelo seu cargo profissional ou pelos zeros na conta bancária e segundo, porque nunca vi o trabalho como uma definição daquilo que sou mas sim, como uma parte daquilo que sou. 

Reduzir a seriedade e realidade do mundo ao cargo que desempenho é reduzir a minha vida. Eu não sou o meu emprego, eu não sou o dinheiro que tenho e nem sou as qualificações que tenho. Tudo isto faz parte daquilo que sou enquanto pessoa mas não é isto que me torna mais pessoa. 

Acredito até que quem usa este chavão, são sim pessoas que valorizam demais o seu emprego e posso afirmar, também por experiência, que quando valorizamos demais o nosso trabalho deixamos o resto da nossa vida em segundo lugar e mais cedo ou mais tarde nos vamos arrepender.

Cresci a acreditar que o trabalho é um ramo da vida mas que não nasci apenas para trabalhar. Nasci para aproveitar a vida e fazer o que amo, com sorte o trabalho enquadra-se aqui, mas jamais posso acreditar que a vida se resume ao triângulo Nascer - Trabalhar - Morrer

Há muito mais neste mundo. 

13 comentários:

  1. Há muito mais mesmo!
    beijinhos
    https://direitoporlinhastortas-id.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  2. Também comecei a trabalhar cedo nas férias, enquanto muitos dos meus amigos iam para a praia. Mas decidi que era assim que conseguia juntar dinheirinho para a carta e para o carro. E é verdade, e também não me fez mal nenhum. O trabalho ajudou sim, mas também não acredito que só depois de trabalhar é que entramos no mundo real. Excelentes palavras!
    Beijinho*
    The best of me

    ResponderExcluir
  3. Obrigado querida :D

    Penso da mesma forma que tu. O trabalho, assim como o dinheiro, não são tudo... Muita gente vive só para o trabalho e acaba por não tirar partido do que é bom na vida! Há que balancear muito bem as coisas!
    Ótima reflexão, como sempre <3

    NEW YOUTUBE POST | Acumulei em Maio. :o
    InstagramFacebook Official PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderExcluir
  4. Percebo o que dizem com essa expressão. Mas também percebo perfeitamente porque discordas e concordo contigo!
    THE PINK ELEPHANT SHOE // GANHA UM MEGA CABAZ DE VERÃO

    ResponderExcluir
  5. É pena ver pessoas que metem a carreira/trabalho à frente de tudo e mais alguma coisa! Ainda bem que há mais gente que vê a vida com olhos de ver!
    Beijinho, Ana Rita*

    ResponderExcluir
  6. Dizes aí umas belas verdades.
    E nem vale a pena mesmo acharmos que só o trabalho é importante, porque depois nunca somos valorizados.

    Beijocas

    ResponderExcluir
  7. Não podia concordar mais contigo :) Trabalhar faz parte mas sem dúvida há muito mais para além disso. Muito obrigada pelas tuas palavras lá no blog! <3
    Tem um excelente fim de semana,
    The Fancy Cats

    ResponderExcluir
  8. Concordo plenamente contigo, disseste tudo.
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  9. Concordo totalmente contigo, há vários factores na nossa vida que nos fazem ser quem somos e nos ajudam a crescer, o trabalho é um deles e não O factor..!

    ResponderExcluir
  10. Não poderia estar mais de acordo. Devemos trabalhar e posso dizer que isso me preenche um pouco mas, além disso devemos realmente viver e, para mim, é isso que faz mais sentido! Beijinhos*

    ResponderExcluir
  11. Eu posso dizer que só conheci o mundo real depois de começar a trabalhar, não pelo que tu indicas, mas porque só depois de começar a trabalhar me deparei com a responsabilidade, as dificuldades, a pressão e as pessoas.

    ResponderExcluir