quarta-feira, 22 de março de 2017

Lutas da POC #6

Quando descobres que tens uma doença como esta a tua vida muda completamente. Começas a ter uma nova perspectiva sobre tudo, por um lado porque descobres finalmente o que te perturba e por outro lado, começas a relativizar.
Mas algo que muda muito é a tua relação com as pessoas. 

Quando tive o diagnóstico da doença, houve um período muito complicado, onde o meu mundo caiu e a depressão assolou a minha vida. 
Ao mesmo tempo que lutava contra isto, tive a necessidade de aprender e conhecer tudo o que podia sobre a POC. 

Toda esta situação alterou as minhas rotinas e as minhas relações. Já falei aqui das pessoas mais importantes na minha recuperação. No entanto, há muito a dizer sobre a amizade e a doença.

No meu caso houve dois tipos de amigos muito bem delineados. 
Os amigos que junto comigo tentaram aprender, que faziam perguntas, que se ofereciam para me acompanhar ao psicólogo, que me visitavam quando o que mais queria era ficar enrolada na cama. 
Depois houve os outros, que simplesmente não se preocuparam com nada. Que a minha situação era minha e nada tinham a fazer.

Não quero de todo fazer juízos de valor sobre as pessoas, ou os meus amigos, mas essa situação fez-me perceber muito bem que nem sempre podemos contar com as pessoas que conhecemos desde sempre.
Porque simplesmente existem amigos que são apenas para as horas boas.
E está tudo bem. 


12 comentários:

  1. Está tudo bem o caraças, isso não são amigos, são conhecidos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Touché. Mas está tudo bem porque percebemos isso =)

      Excluir
  2. obrigada pelo comentário <3
    tens toda a razão! é nestes momentos que vemos realmente quem vale a pena mantermos do nosso lado

    www.pinkie-love-forever.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Sim, de facto e infelizmente é mesmo isso. Sei que tenho poucos amigos, mas são aqueles que, neste momento, não são só para as coisas boas... Apesar que aqui, a diferença de opiniões sempre vale muito.
    Claro que a tua situação é diferente... É uma doença...

    Mas isso, a meu ver, não são amigos =/

    Beijocas

    ResponderExcluir
  4. É nas adversidades que vemos quem realmente gosta de nós.
    Mais vale ter poucos amigos, mas bons e que nos apoiam, do que muitos que na hora H fogem a sete pés.
    Força!
    Beijinho

    ResponderExcluir
  5. Bem bem não está! Porque esses que achávamos nós que eram amigos afinal saíram-nos tudo menos amigos. Custa descobrir mas é o melhor que nós pode acontecer. Pessoas assim não precisamos de ter por perto!
    https://jusajublog.blogspot.pt/?m=1

    ResponderExcluir
  6. Sinto bem isso que dizes pois também já passei por algumas coisas menos boas. Mas nem tudo é mau, ficamos a saber quem está mesmo ali para nós e quem não está assim tão preocupado! Espero que estejas melhor :)

    ResponderExcluir
  7. É sempre nas situações mais difíceis que se vê quem está realmente lá para nós.
    Amigos só de "tempo bom" são completamente dispensáveis. Esquecem-se que isso pode sempre ser recíproco...

    ResponderExcluir
  8. É!!! Acho que estou a percerber-te lindamente. Infelizmente descubrimos que não podemos contar com todos que dizem ser amigos.

    As melhoras.
    beijos

    anafernandes.ch

    ResponderExcluir
  9. É nestas alturas que as pessoas realmente se revelam! O que importa é teres os melhores contigo :)
    Beijinhos, The Fancy Cats

    ResponderExcluir
  10. É nestas alturas que se conhece as pessoas.

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderExcluir
  11. E à medida que a vida vai passando vamos apercebendo desse tipo de pessoas...e é uma facada... ainda não consigo aceitar que às vezes viva tão enganada.
    Beijinhos
    elisaumarapariganormal.blogspot.pt

    ResponderExcluir