quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Vamos ver um documentário? #1

Gosto muito de documentários. São uma óptima maneira de sabermos mais sobre algo, de descobrirmos realidades e momentos diferentes. Não tenho um estilo de documentário favorito, por isso, vejo de tudo um pouco.

Hoje venho falar de dois, com temáticas distintas entre si, mas igualmente assustadores.
Sendo que ambos são norte-americanos, a realidade com pormenores algo distantes da nossa, mas em ambos os casos, são realidades que facilmente podem acontecer em qualquer lugar. 

The Hunting Ground

 Fiquei doente a ver este documentário. Não que fosse uma novidade, mas quando é retratado o lado da vitima, que pede auxilio e lhe é negado por todas as forças presentes, torna-se revoltante e assustador.
É um excelente documentário para reflectir e analisarmos o que estamos a crescer como sociedade. 
Há um momento especifico do documentário, onde um grupo de rapazes grita palavras de ordem doentias, que nos faz parar e pensar de que forma estamos a criar as nossas crianças. 
É um documentário sobre abuso sexual mas que facilmente atinge proporções feministas. Não sendo apenas vitimas femininas, a forma como as mulheres são tratadas e acusadas após serem vitimas de um abuso sem precedentes é doentia. 
Mostra também como, quando unimos forças, as coisas acontecem. 
Vale muito a pena. 

Para mais informações podem consultar este site

Trophy Kids


Outro documentário, outro tipo de abuso.
Se no The Hunting Ground é exposto um abuso claro, neste o abuso é velado.
É certo que nem sempre olhamos para o lado e vemos de que forma as crianças e adolescentes que nos rodeiam estão a ser pressionados e abusados. Mas este documentário mostra bem essa realidade. Pais que, em nome do amor, pressionam os seus filhos a serem os melhores no desporto que praticam. Este, várias vezes, escolhidos pelos próprios pais. 
É assustador, revoltante e traz-nos um sentimento de impotência real. 
Há uma cena, onde o pai grita com o seu filho de 15 anos, de tamanho tal de vulnerabilidade daquela criança que é altamente revoltante. Em nome de nada se pode tratar um filho assim.
Bastante interessante, principalmente para os pais verem e reflectirem a sua parentalidade. 

Fica aqui um artigo de opinião muito objectivo sobre o documentário.

Alguma de vocês já os viu? 

10 comentários:

  1. Eu também gosto de ver documentários, é uma boa maneira de aprender vários temas sem nos cansarmos. Irei ver esses que não conhecia!
    Já sigo o teu blogue, beijinhos!

    http://missweetie.blogspot.pt/2016/09/serum-garnier-fructis-adeus-danos.html

    ResponderExcluir
  2. Já vi o primeiro. Foi como um murro no estômago! :(

    ResponderExcluir
  3. Não sou muito de ver documentários por opção própria embora visse imensos durante as aulas e gostasse imenso, este não conheço mas pelo que falas-te tenho a certeza que são ótimos!

    Beijocas, Hellen ❤
    http://instantesimprovaveis.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  4. Muito obrigado querida :D Acredita que vale a pena usar séruns porque dão ao cabelo uma finalização incrível :D

    Creio que os únicos documentários que vi foram os do 11 de Setembro, e sim, por lá aprende-se imenso!!!

    NEW DECOR POST | Autumn Essentials At Home.
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderExcluir
  5. Nunca os vi, mas fiquei curiosa, principalmente com o primeiro :/

    ResponderExcluir
  6. Super interessantes os dois mas fiquei com muita vontade mesmo em ver o primeiro. Muita mesmo.
    Excelente partilha.
    elisaumarapariganormal.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  7. Não vi nenhum dos dois, mas tratam ambos temas muito interessantes! É sempre bom ver documentários porque juntam o útil ao agradável - passamos bem o tempo e aprendemos alguma coisa / refletimos sobre temas importantes. :)

    ResponderExcluir