terça-feira, 23 de agosto de 2016

Tão amigas que elas eram!

Ao longo dos anos tive várias amigas que hoje já não o são. Dentro dessas, houve duas grandes amigas, daquelas que ficariam para a vida, que devido a algumas situações, também já não o são.
Acho que são coisas que acontecem. As pessoas crescem, amadurecem e há algumas coisas que se perdem. Deixamos de nos identificar com algumas coisas, deixamos de ter interesses comuns. É normal. 

O que não acho normal é passarmos de amigas a inimigas mortais. 

Algumas dessas minhas amigas, atenção falo de amigas mesmo não de coleguinhas, não foram muito correctas comigo e eu não fui correcta com algumas.
Houve casos em que chegaram a tentar causar um mal maior na minha vida, com boatos e mentiras. Eu nunca me deixei levar nessas teias. Defendi-me quando o tive de fazer mas não guardo o mínimo rancor. 

Esta situação é demasiado comum. Meninas e mulheres que são amigas e que se chateiam e viram inimigas. Falam mal, tentam criar uma imagem distorcida da outra e renegam tudo o que passaram juntas.
Incomoda-me imenso

Chamei amigas àquelas pessoas um dia e não foi por acaso. Acho que a amizade é algo sério e demasiado importante para ser um rótulo em vão. 
Desentendimentos acontecem e por vezes perduram mas isso não nos dá o direito de menosprezarmos as vivências que tivemos juntas, os momentos que nos fizeram ser amigas um dia.
Por isso acho importante repensar a forma como nos posicionamos.
Eu decidi há muito tempo que não quero ser aquela menina ressabiada que fala mal e critica quem um dia amou. Sim, porque a amizade é das mais puras formas de amor.

Se a vida vos afastou de alguém, daquela amiga importante, não reajam com ódio. Fiquem contentes pelos momentos que passaram e mantenham apenas as coisas boas. 
Um dia, ao olhar para trás vão ser muito mais felizes a ver o bom daquela relação, do que chafurdarem no mal que vos fez e que vocês fizeram a alguém. 

15 comentários:

  1. Amen!
    Não sei como há quem deixe de sentir o carinho por quem já foi seu amigo.
    Há tanta gente com quem já não convivo, em que erros foram cometidos de ambas as partes e, mesmo magoada, não consigo deixar de lhes desejar o bem. (Se já os critiquei? Claro que sim. Não vou ser hipócrita. Mas apontar defeitos não anula o que já se sentiu)
    Essas coisas de andar a inventar histórias e a pintar os antigos amigos como diabos são muito esquisitas. Acho mesmo que quem faz isso, na verdade, nunca sentiu esse amor puro que descreves.

    ResponderExcluir
  2. ja tive desentendimentos com "conhecidas/colegas", mas com uma Amiga (pensava eu) apenas uma... que considerava como uma irma, e fez-me tanto mal :( 10 anos de amizade que terminaram, e tenho a minha consciencia tranquila que fiz o que podia para a manter, mas o que é demais tem limites, e o que ela fez excedeu. Não andei a falar mal dela nem coisas do genero depois disso, mas sei que ela tentou fazer.

    ResponderExcluir
  3. Concordo contigo, tive amigas que por vários motivos deixaram de o ser e não é por isso que vou andar aí com um ódio enorme delas, não é nem bom nem para mim nem para elas.
    Beijinhos
    http://virginiaferreira91.blogspot.pt/
    http://virginiaferreira91.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  4. Já me aconteceu, e ao ler este texto pensei naquela amiga. Mas não existe ódio nem rancor. Guarda-se os momentos bons. :)
    Xoxo
    http://myheartaintabrain.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  5. Acho que a maior parte das pessoas vai ler isto e pensar em alguém. Também já me afastei de umas quantas pessoas, mas sem ressentimentos :)

    ResponderExcluir
  6. Bonito e real! Também me aconteceu! Algumas amizades são camufladas com aquilo que se vive na altura...mas quando crescemos e as prioridades mudam e tudo na vida muda vá, vemos que afinal aquilo a que chamavamos amizade não é bem assim! Acontece mais vezes do que gostariamos! Mas ficar ressabiada é mau ....ultrapassar e pôr uma pedra por cima é sem dúvida a melhor coisa para acalçar a paz interior.
    Beijinho
    elisaumarapariganormal.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  7. é a minha primeira vez aqui pelo teu blog, mas concordo plenamente com o que escreveste. Tive muitas amigas, amigas essas que considerei as melhores amigas que tinha mas que com o tempo, a distância ou simplesmente porque sim a vida nos afastou, mas nunca em momento algum passei a achá-las minhas inimigas, afinal, se eram amigas não as posso odiar, por muito que algumas me tenham magoado, um dia foram pessoas muito importantes.

    ResponderExcluir
  8. Beautiful! Thank you for sharing.

    ** Join Love, Beauty Bloggers on facebook. A place for beauty and fashion bloggers from all over the world to promote their latest posts!


    BEAUTYEDITER.COM
    INSTAGRAM @BEAUTYEDITER

    ResponderExcluir
  9. Felizmente nunca passei por uma situação dessas!
    beijinhos
    https://direitoporlinhastortas-id.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  10. Infelizmente já tive vários dissabores no que toca a amizades...


    Eliana,
    https://around-eliana.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  11. Tag no meu blog

    Beijinho.
    Lilium
    O Meu Dolce Far Niente - A decorrer o Sorteio do Esfoliante Beleza do Sal.
    Facebook

    ResponderExcluir
  12. Revi-me tanto no que escreveste (mais uma vez). Infelizmente, já tive amigas a quem chamei "amigas para a vida" mas, pouco tempo depois, vi que não era bem assim. E deparei-me com situações em que inventavam coisas que não tinham qualquer cabimento. Ainda assim, mantive-me fiel a mim mesma e deixei andar, sem fazer qualquer coisa contra essas pessoas. O que importa é estarmos em paz connosco próprias, quanto aos outros... cada um sabe de si.

    With love, Miss Melfe

    ResponderExcluir
  13. Realmente é uma pena, relações de amizade perdem-se ou revertem-se com uma rapidez incrível. É uma alteração comum, mas não deixa de ser estranha e um pouco triste :/ Acho que é muito sensato manter uma posição como a tua - lá por a amizade se ter desvanecido não precisamos de odiar ninguém...

    ResponderExcluir
  14. Tens toda todiiiinha a razão! Existem pessoas que preferem andar a espalhar por aí os "podres" das pessoas ou, até mesmo, inventá-los, só para aumentarem o seu ego e não guardarem com carinho as recordações das amizades! Enfim... Palavras para quê!?

    ResponderExcluir