quarta-feira, 11 de maio de 2016

Lutas da POC #1


Não me recordo de mim sem ter "manias". A verdade é que a parte maior do meu sofrimento com este transtorno vem das obsessões, estas sim são capazes de me derrubar. As compulsões são mais uma consequência. Algo que eu tento não fazer, mas que a Poc leva a melhor, quase sempre. A maior de todas é sem dúvida lavar as mãos. Eu sempre fui obcecada por lavar as mãos. Os meus pais contam que por volta dos 4/5 anos, se desaparecia por um segundo estava decerto a lavar as mãos. Deve ser por isso que gosto tanto de sabonetes.

Lavar as mãos acalma-me, relaxa-me, alivia-me. É a primeira coisa que faço quando acordo, quando me deito, quando saiu de casa, quando chego a casa. É por esta necessidade que detesto tocar em pessoas e objectos desconhecidos. Não quero dizer que sou daquelas pessoas que não tocam as outras. Bem, quer dizer isso mesmo. Se não conhecer a pessoa não a vou cumprimentar se puder evitar. Se for com os típicos beijinhos onde mal nos tocamos ainda consigo assentir, agora apertar a mão a alguém é uma batalha mental de proporções épicas. Eu não sei onde a pessoa andou com as mãos. Talvez tenha tossido. Talvez tenha colocado o dedo no nariz. Talvez tenha coçado o ouvido ou colocado o dedo em sítios menos próprios. Ou pior, pode estar suado. Tudo o que consigo imaginar naqueles milésimos de segundos me faz arrepiar e desejar sair a correr para dar uma lavagem de precaução nas minhas preciosas mãos. Mas os meus pais educaram-me bem e as vezes tenho de me sacrificar. Mas mal as mãos se tocam começo a fervilhar de ansiedade. Eu tenho de lavar as mãos. Eu tenho de lavar as mãos. Eu tenho de lavar as mãos. Eu tenho de lavar as mãos. Eu tenho de lavar as mãos. Eu tenho de lavar as mãos. Eu tenho de lavar as mãos. Eu tenho de lavar as mãos. Eu tenho de lavar as mãos. É assim que a minha cabeça começa a funcionar.
É claro que isto já me condicionou em algumas situações, algumas mais graves que outras. Lembro-me de uma vez na faculdade, num exame, onde passados meros 15 minutos depois de começar, ao colocar-me numa posição confortável, toquei em algo colado na borda da mesa. É claro que quando vi que era uma pastilha acho que até perdi o ar. Pedi encarecidamente ao meu professor para me deixar ir lavar as mãos, mas ele apenas olhou para o meu gel desinfectante (BFF ❤) em cima da mesa e deu-me um redondo "Não" como resposta. É assim, eu adoro gel desinfectante, mas não é a mesma coisa. Nada substituí água e sabão. Nada.
Conclusão, entreguei o exame que valia a nota do semestre 15 minutos depois de começar, simplesmente para ir lavar as mãos.
Mas convenhamos, existe alguma coisa melhor que umas mãos lavadinhas e a cheirar a limpo?

19 comentários:

  1. Eu também gosto de ter sempre as mãos lavadinhas de fresco. É um vício já mas que não consigo evitar!
    Beijinhos
    elisaumarapariganormal.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  2. É incrível como coisas do dia-a-dia te conseguem afetar tanto. Felizmente não sofro de POC mas também tenho umas pancas e sei o que não descanso enquanto não tiver as coisas feitas/arrumadas, ter esse problema deve desassossegar muito o nosso interior.
    Ao contrário de ti faço de tudo para não lavar as mãos (não, não ando com elas sujas!), pois com a água elas ficam extremamente secas e a pele irritada.
    Fiquei a seguir pois tenho adorado o teu blog e os temas que falas!
    Beijinho

    ResponderExcluir
  3. Não conheço ninguém com um problema semelhante...

    ResponderExcluir
  4. Olá, tenho de confessar que me identifiquei bastante contigo, é que eu também tenho o "vicio" de andar sempre a lavar as mãos, não toco em nada sem as lavar, não me deito sem as lavar, até antes de "ir a casa de banho" tenho de as lavar! Tenho 3 gatinhas, sempre que lhes faço uma festinha, tenho de lavar as mãos! Também sou muito amiga do gel desinfetante hehe, mas também ando sempre com toalhitas, pois também acho que o gel não é o mesmo que agua e sabao, e as toalhitas sao "semelhantes" à dita lavagem. Mas não acho que seja nada de mal, somos é muito assiadas hehe
    Beijinhos, NANA blog

    ResponderExcluir
  5. Não há coisa melhor de facto, maspor vezes deve ser complicado viver com esse transtorno. Já tentaste consultar algum terapeuta sobre essa questão?
    Beijinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro, faço terapia e está tudo controlado mas há coisas que não dão para eliminar, por muito que lute contra elas 😃

      Excluir
  6. Não sei o que é ter essa ansiedade, nem outras, por coisas que muitos acham banais no dia-a-dia, não sei como me iria sentir... nao deve ser nada facil.

    ResponderExcluir
  7. eu também tenho minhas manias e obsessões. apenas quero te abraçar e pensar que tudo vai ficar bem em algum momento.

    ResponderExcluir
  8. Eu odeio apertar a mão, os meus pacientes têm a mania de me fazer isso e não percebem quando eu recuso, mas a verdade é que recuso =P ainda por cima aqui as pessoas não são muito limpas (ou nada). Mas não é algo que me provoque ansiedade, é só uma coisa que me mete algum nojo =P

    ResponderExcluir
  9. Eu não tenho essa obsessão, mas não deves ser a única. Gosto de ter as mãos lavadinhas, mas felizmente não é nada que não possa esperar. A minha obsessão é mais com a louça, principalmente as panelas, eu tenho que esfregar várias vezes e, mesmo que pareça lavada, às vezes não é suficiente e lá vou eu esfregar de novo. Mas acho que é apenas uma mania e nada de muito grave, nem tinha percebido isso até há uns dias atrás haha.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  10. Sem dúvida, querida! E aqui por casa passa-se a mesma coisa :D

    Revejo-me muito na publicação. Aliás, em quase tudo. Também sofro de alguns comportamentos obsessivo-compulsivos. O que para muita gente pode ser angustiante (como lavar, arrumar, entre outros afazeres), para mim é algo prazeroso que me acalma e que só me faz ficar tranquilo quando estiver feito!!! É, no entanto, preciso ter muito cuidado para que este transtorno não se torne algo limitador no dia-a-dia!

    NEW GET THE LOOK POST | Let's do a Safari?
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderExcluir
  11. Não deve ser fácil lidar com essa "obsessão"

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  12. Sempre lavo a mão, mas realmente pra mim não é um obsessão. Não tenho problema em tocar em outras pessoas. Você faz tratamento?


    Beijinhos
    n. // www.fashionjacket.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, claro. Já fiz muita terapia na vida =D

      Excluir
  13. Hoje é o dia de quem está onde tantas vezes não está mais ninguém! Hoje é o nosso dia: Feliz Dia Internacional dos Enfermeiros

    ResponderExcluir
  14. Bom todos nós temos as nossas manias, e medos. Desde que não atrapalhe a tua vida não há probelam! Eu claro que lavo as maos varias vezes ao dia, mas antes de comer, depois de ir ao wc, ao chegar a casa, não tenho grandes preocupações em relaçao a isso ;)
    Beijinhos*

    ResponderExcluir
  15. Por acaso estudei isto há dias numa cadeira da faculdade (para a qual devia estar a estudar, btw!) e ler o teu relato tornou tudo tão mais real... Honestamente não consigo imaginar. Não porque não tenha cuidado com a higiene, até porque lavo as mãos bastantes vezes ao dia, mas porque numa aula não dá para perceber o que a pessoa realmente sente. Vi num comentário acima que fizeste terapia, como foi?

    Beijinhos, Dalila ♡ | The Lost Louboutin Blog |

    ResponderExcluir
  16. Deve ser algo difícil conviver com isso! Nunca senti nada semelhante... Embora às vezes realmente pense na quantidade de lixo em que as nossas mãos tocam sem que saibamos, não tenho essa preocupação imediata, isso não me afeta no dia-a-dia (acho que é o que acontece com a maior parte das pessoas). Essa do exame é mesmo má! Depois não houve nenhuma segunda oportunidade? :P

    ResponderExcluir